Medicamentos para tratamento da Ejaculação Precoce

Apesar de ser possível tratar a Ejaculação Precoce com o uso de medicação, ainda não existe um medicamento específico para tratamento de Ejaculação Precoce, sendo hoje os antidepressivos os medicamentos mais utilizados para esta finalidade.

Detectou-se que os pacientes que faziam uso de altas doses deste medicamento para depressão, apresentavam o efeito colateral de não conseguir o ejacular. Com essa constatação, antidepressivos em baixa dosagem começaram a ser utilizados para controle de Ejaculação Precoce com efeito satisfatório.
Atualmente, os antidepressivos ISRS – inibidores seletivos de recaptação de serotonina – são os mais indicados por apresentarem menos efeitos adversos e aumentarem o nível de serotonina no cérebro, e esse aumento resulta no retardo da ejaculação.

Os antidepressivos também atuam no controle e diminuição da ansiedade, sendo isso de grande importância no tratamento de Ejaculação Precoce, já que é constatado que esta é a principal causa do problema.
O grande inconveniente do uso desse tipo de medicação é a obrigatoriedade do uso contínuo, já que a descontinuação do uso não pode ser feita sem orientação médica por resultar em diversos efeitos adversos. Além disso, a suspensão do uso normalmente ocasiona a volta do problema, o que reforça o fato de o tratamento misto (medicação e psicoterapia) ser o mais indicado, justamente por solucionar os sintomas da Ejaculação Precoce com os antidepressivos e trabalhar as causas e questões emocionais envolvidas com a psicoterapia, o que possibilita uma solução definitiva.

Muitas pessoas têm dúvida a respeito do uso do Viagra no tratamento de Ejaculação Precoce. Este medicamento não apresenta nenhum efeito em sintomas de EP, mas muitas vezes é indicado como parte do tratamento por diminuir o tempo entre uma ereção e outra – período refratário – o que pode ter grande influência na auto-estima do homem e diminuir sua ansiedade, fazendo diferença no estado emocional de que apresenta Ejaculação Precoce.

Existe um medicamento ainda não comercializado no Brasil que vêm apresentando ótimos resultados em homens que apresentam Ejaculação Precoce. O Priligy, que tem como principal componente a Dapoxetina, é também um antidepressivo ISRS. A diferença é que o Priligy apresenta efeito de curta ação e pode ser ingerido três horas antes da relação sexual e somente parte do medicamento fica no corpo passado algumas horas, o que elimina a maior parte dos efeitos colaterais associados aos demais antidepressivos.

Parceiros

Ritma

Especialistas

Conheça os especialistas

Conte sua historia

Visualizar Enviar

Colaboradores

Arte_Colaboradores
Colaboradores