Sintomas da Ejaculação Precoce

Antigamente, a Ejaculação Precoce era diagnosticada de acordo com o tempo que se levava para ejacular.

Um homem era diagnosticado com Ejaculação Precoce grave se ejaculasse em menos de 3 minutos após a penetração. Moderada se ejaculasse de 3 a 5 minutos após penetrar, e leve se levasse de 5 a 10 minutos.

Essas definições já foram ressignificadas, pois atualmente o tempo que se leva para ejacular não é o fator mais importante no diagnóstico, mas sim a possibilidade tanto do homem quanto da mulher de atingir o orgasmo e obter prazer na relação sexual.

A Organização Mundial de Saúde define Ejaculação Precoce na Classificação Internacional de Doenças (CID 10) como “a incapacidade de controlar a ejaculação o suficiente para ambos os parceiros gozarem a interação sexual”.

O Manual Estatístico e de Diagnóstico dos Distúrbios Mentais descreve EP: “ 1) Ejaculação persistente ou recorrente com um mínimo de estímulo sexual anterior, ou rapidamente após a penetração e antes que a pessoa deseje; 2)  causa aflição notável ou dificuldades interpessoais; e 3) não é exclusivamente causada devido a efeitos diretos de uma substância.

Master Johnson, em uma definição mais atual, acrescentam que um homem sofre de Ejaculação Precoce se ele ejacular antes de sua parceira atingir o orgasmo em mais de 50% de suas relações sexuais.

Para os terapeutas sexuais, a Ejaculação Precoce é entendida como um déficit do controle sobre a ejaculação, interferindo no bem-estar sexual ou emocional de um ou ambos os parceiros.

A ejaculação pode acontecer logo que houver ereção, sem penetração, logo após a penetração ou em tempo insuficiente para satisfazer o casal

Parceiros

Ritma

Especialistas

Conheça os especialistas

Conte sua historia

Visualizar Enviar

Colaboradores

Arte_Colaboradores
Colaboradores